Dot.lib

Fonte: iStock Fonte: iStock
COVID-19: conheça o significado de 10 termos usados na pandemia
  • Artigo
  • Ciências da Saúde, COVID-19
  • 07/08/2020
  • pandemia

Atualmente, o novo coronavírus já infectou mais de 19 milhões de pessoas e provocou mais de 716 mil mortes no mundo. Apesar de vários países já terem iniciado o processo de reabertura dos setores da economia, a pandemia continua em curso. Por isso, as medidas de prevenção permanecem sendo adotadas e a Organização Mundial da Saúde (OMS) mantém o monitoramento dos estudos para encontrar uma vacina eficaz e segura para frear a disseminação do vírus.

Diante desse cenário de incertezas e medo, a sociedade precisa se adaptar a um outro desafio: conhecer os termos epidemiológicos que estão sendo usados neste período. O que é transmissão local ou comunitária? Quais são as diferenças entre quarentena, isolamento social ou distanciamento social? Ou o que é efeito platô?

Você sabe responder esses ou outros termos técnicos que apareceram durante a pandemia? Neste post, vamos explicar 10 deles que têm sido usado com frequência por pesquisadores, médicos, em artigos e nos veículos de comunicação. Confira.  

1- Paciente zero

Conhecido também como “caso índice”, o termo “paciente zero” é designado ao primeiro caso de infecção humana, em uma população, por uma determinada doença viral. Assim, indicando uma possível propagação de uma doença infecciosa. Para os especialistas, identificar esse primeiro paciente é importante para entender melhor como ocorreram as transmissões e o tamanho da ameaça biológica que poderá ser enfrentada. 

A origem do primeiro caso de COVID-19 no mundo ainda é um mistério e continua como um objeto de estudo pela comunidade científica. Pesquisadores de pelo menos quatro países, incluindo o Brasil, encontraram o novo coronavírus em amostras de esgoto coletadas semanas ou meses antes do primeiro caso registrado oficialmente na cidade chinesa de Wuhan, no final de dezembro de 2019. 

No Brasil, o primeiro caso oficial do novo coronavírus foi confirmado pelo Ministério da Saúde no dia 26 de fevereiro. De acordo com a pasta, o registro foi de um homem de 61 anos que deu entrada no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, com histórico de viagem para Itália, região da Lombardia.

2 - Período de incubação

É o intervalo entre a exposição da pessoa ao vírus e a manifestação dos primeiros sintomas. Esse processo ocorre dentro do âmbito celular. No caso da COVID-19, o período de incubação pode ser de 2 a 14 dias.

3 - Transmissão comunitária

É quando ocorre a contágio de um indivíduo pelo vírus, sem vínculo a um caso confirmado, em uma área definida. Neste caso, não é possível identificar como a pessoa foi infectada, indicando que o patógeno circula entre as pessoas independente de terem viajado ou não para outras regiões atingidas. No dia 20 de março, por meio da Portaria Nº 454, as autoridades brasileiras declararam o estado de transmissão comunitária do novo coronavírus em todo território nacional. 

4 - Transmissão local

São os casos de indivíduos que foram infectados pela COVID-19, não viajaram para os países atingidos, porém tiveram contato com alguém infectado e que trouxe o vírus de fora do país. Ou seja, nessa situação existe a possibilidade de identificar como a transmissão aconteceu e quem possivelmente transmitiu a doença. 

5 - Distanciamento social

O termo é designado quando ocorre a redução de atividades sociais a fim de evitar o contato de indivíduos assintomáticos com aqueles que não estão doentes. É importante adotar essa medida, principalmente em situações e lugares que já apresentem a transmissão comunitária. 

6 - Isolamento social

É um ato voluntário ou involuntário de separar uma pessoa do convívio da sociedade. Durante a pandemia, pode-se definir como o ato de afastar o paciente que está doente das outras pessoas para que ele não seja um vetor para o vírus. Essa medida pode durar o tempo que a pessoa infectada pela doença possa transmiti-la. 

7 - Quarentena

O termo pode ser definido como o período de isolamento dos suspeitos de doenças contagiosas, sendo mais restrita que o distanciamento social. Seu objetivo é evitar que uma doença infecciosa se espalhe em uma determinada região ou população. Por isso, os indivíduos sadios e assintomáticos — sob suspeita — são isolados durante o período de incubação da doença.

No caso da COVID-19, a quarentena pode durar 14 dias, com possibilidade de prorrogação, se for necessário. Saiba mais sobre a origem da quarentena e a sua importância como medida de contenção das doenças infecciosas.

8 - Lockdown (em português, bloqueio total ou confinamento)

É uma medida mais restritiva imposta pelo Estado para limitar a circulação da população nas vias públicas, o que inclui fechamento de vias e locais públicos e privados. Esse protocolo é uma versão mais rígida do distanciamento social e a recomendação se torna obrigatória. Porém, é adotada para frear o vírus, quando as medidas de isolamento social e de quarentena não são suficientes.

No Brasil, o Maranhão foi o primeiro estado que adotou essa medida, que ficou vigente entre os dias 5 a 17 de maio para as cidades da Grande São Luiz. Foram suspensos todos os serviços não essenciais e entrada e saída de veículos particulares na capital São Luís e nos municípios de Paço Lumiar, São José de Ribamar e Raposa. Além disso, o descumprimenro poderia acarretar em multa.

Um estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas apresentou que dos 24 países mais afetados pelo novo coronavírus, 83% adotaram o lockdown, como medida de contenção do vírus, e 13% o isolamento vertical. Os países que adotaram lockdown foram: África do Sul, Alemanha, Argentina, Austrália, Canadá, China, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, França, Índia, Irã, Israel, Itália, Líbano, México, Nova Zelândia, Reino Unido, Rússia e Singapura. Os que fizeram isolamento vertical são Coreia do Sul, Suécia e Turquia.

9 - Teste RT- PCR 

É considerado o teste “padrão-ouro” ou “padrão de referência” para confirmação da COVID-19, sendo indicada sua realização quando o paciente possui grande quantidade do vírus, especialmente na 1ª semana de infecção. O nome do teste é Reverse Transcription Polymerase Chain Reaction, do inglês (no português, significa transcrição reversa seguida de reação em cadeia da polimerase)

O exame busca detectar o RNA do coronavírus através da ampliação do ácido nucleico pela reação em cadeia da polimerase, a partir de amostras que são coletadas através de swabs (cotonetes) de nasofaringe (nariz) e orofaringe (garganta). Para ajudar a profissionais de saúde no processo correto da coleta das amostras, o The New England Journal of Medicine (NEJM) publicou o vídeo “Como obter uma amostra de swab nasofaríngeo”

10 - Efeito platô

O termo “platô”, do francês “plateau”, pode ser usado como sinônimo de planalto —  superfície plana — na área de geografia. Diante do cenário pandêmico, o efeito platô ocorre quando o número de casos ativos do novo coronavírus permanece o mesmo ao longo do tempo em um determinado local. Isso significa que a curva epidemiológica do número de casos está crescendo em uma velocidade reduzida, e assim, acaba se formando uma linha na horizontal. 

A importância do conhecimento no combate à desinformação

Agora você já conhece algumas das principais terminologias epidemiológicas adotadas durante este período de pandemia. Entende-se que conhecimento é uma das medidas mais importantes como forma de prevenção para conter a propagação do novo coronavírus e evitar a divulgação das chamadas “fake news”.

Acompanhe também os conteúdos gratuitos disponibilizados por diversas editoras renomadas — como NEJM, BMJ, JAMA, entre outras —  no mercado na área de Ciências da Saúde sobre o assunto.

Dot.Lib
Dot.Lib

A Dot.Lib distribui conteúdo online científico e acadêmico a centenas de instituições espalhadas pela América Latina. Temos como parceiras algumas das principais editoras científicas nacionais e internacionais. Além de prover conteúdo, criamos soluções que atendem às necessidades de nossos clientes e editoras.

Quer conhecer o nosso conteúdo?

Podemos lhe oferecer trials (períodos de acesso de teste gratuitos) dos conteúdos de nossas editoras parceiras. Se você tem interesse em conhecer alguma de nossas publicações ou soluções de pesquisa, preencha o formulário ao lado.

Informe os dados abaixo.
Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza a Dot.Lib a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.