Dot.lib

Posicionamento do periódico diante das farmacêuticas é de que “os dados devem estar total e imediatamente disponíveis para escrutínio público” (Imagem: iStock). Posicionamento do periódico diante das farmacêuticas é de que “os dados devem estar total e imediatamente disponíveis para escrutínio público” (Imagem: iStock).
BMJ publica editorial sobre transparência nos dados das vacinas contra a COVID-19
  • Notícia
  • COVID-19
  • 25/01/2022
  • DotLib, BMJ, Editorial, COVID-19, Vacinas

Na última quarta-feira (19), o British Medical Journal (BMJ) — um dos mais renomados periódicos médicos do mundo — publicou um editorial no qual se posicionou sobre a disponibilidade dos dados das vacinas de COVID-19. O editor sênior da publicação Peter Doshi, a ex-editora-chefe Fiona Godlee e o atual editor-chefe Kamran Abbasi cobram que as farmacêuticas sejam mais transparentes a respeito dos estudos sobre os imunizantes por elas produzidos e afirma que “os dados devem estar total e imediatamente disponíveis para escrutínio público”. O posicionamento veio após a Pfizer indicar que, até maio de 2025, não receberá novas solicitações de dados sobre o principal teste de suas vacinas contra a COVID-19.

A demora no atendimento de solicitações do tipo também ocorre com a Moderna, que afirmou que os conjuntos de dados sobre seus imunizantes podem estar disponíveis a partir de 27 de outubro deste ano, data estimada para a conclusão primária dos estudos. A AstraZeneca disse que está pronta para receber os pedidos desses dados desde 31 de dezembro de 2021, entretanto, o tempo de resposta pode levar até um ano, conforme descrito no site oficial da empresa. A BMJ diz que tanto o acesso aos dados subjacentes dos testes com os imunizantes quanto a tomada de decisão sobre o que fazer com essas informações devem ser divulgados não só pelas farmacêuticas produtoras das substâncias, mas também por órgãos reguladores e de saúde pública.

“As empresas farmacêuticas estão colhendo grandes lucros sem um escrutínio adequado e independente de suas alegações científicas. O propósito dos reguladores não é dançar ao som das ricas corporações globais e enriquecê-las ainda mais; é proteger a saúde de suas populações. Precisamos de transparência de dados completa para todos os estudos, precisamos disso no interesse público e precisamos disso agora” diz o comunicado. A BMJ afirmou que apoia as políticas de vacinação com base em evidências sólidas e, desde 2013, assume o compromisso de não publicar qualquer ensaio clínico de medicamentos ou dispositivos médicos cujos autores não disponibilizem os dados anonimizados relevantes do paciente mediante solicitação.

Link para o editorial completo, clique aqui.

Dot.Lib
Dot.Lib

A Dot.Lib distribui conteúdo online científico e acadêmico a centenas de instituições espalhadas pela América Latina. Temos como parceiras algumas das principais editoras científicas nacionais e internacionais. Além de prover conteúdo, criamos soluções que atendem às necessidades de nossos clientes e editoras.

Quer conhecer o nosso conteúdo?

Podemos lhe oferecer trials (períodos de acesso de teste gratuitos) dos conteúdos de nossas editoras parceiras. Se você tem interesse em conhecer alguma de nossas publicações ou soluções de pesquisa, preencha o formulário ao lado.

Informe os dados abaixo.
Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza a Dot.Lib a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.