Dot.lib

Fonte: iStock Fonte: iStock
Covid-19: características clínicas da doença nas crianças
  • Artigo
  • Dotlib, Saúde Pública, Ciências da Saúde, COVID-19
  • 01/04/2020
  • AAP, Wiley, Acta Paediatrica, NEJM, BMJ, COVID-19, crianças

A faixa etária tem sido um fator relevante para o desenvolvimento dos sintomas mais graves da doença causada pelo novo coronavírus, a Covid-19. Nos idosos - considerado um dos grupos de risco - a patogia se apresenta de forma mais aguda por causa do possível comprometimento da resposta imune. 

De acordo com os dados divulgados pelo Centro Chinês para o Controle e Prevenção de Doenças, dentre os 44.672 infectados pela Covid-19 até 11 de fevereiro, 53,5% foram pessoas mais de 50 anos. Além disso, o novo vírus mata mais as pessoas de 80 anos ou mais. Nesta faixa etária, 14,8% dos infectados morreram.

Apesar da taxa de letalidade pela doença para quem esteja neste grupo etário seja alta, pesquisadores estudam outros grupos, como as crianças, diante desse surto. Atualmente, as pesquisas mostram que geralmente as crianças apresentam sintomas leves ou são assintomáticas. Mas os estudos continuam avançando para entender como o vírus atinge o público infantil.

Para ajudar os profissionais da área de pediatria, abaixo selecionamos estudos que foram publicados em nossas editoras parceiras sobre o assunto: 

No artigo “COVID-19 em crianças: caracterização inicial da doença pediátrica”, da American Academy of Pediatrics (AAP), periódico oficial da The American Academy of Pediactrics, os pesquisadores analisaram mais de 2.000 crianças com suspeitas da doença. Uma das descobertas foi que 13% dos casos confirmados tiveram infecção assintomática. Leia o artigo na íntegra para ter acesso aos outros resultados identificados nesta pesquisa.

•  O editorial Por que COVID‐19 é tão leve em crianças?, publicado recentemente no periódico Acta Paediatrica, discute as teorias que possam explicar por que razão as crianças e jovens que não têm outra doença respiratória possuem um risco menor de contrair as formas graves do vírus. 

•  Na Biblioteca Online da Wiley é possível encontrar diversos conteúdos com características clínicas da doença em crianças. O relatório “A revisão sistemática do COVID‐19 em crianças mostra casos mais leves e um prognóstico melhor do que os adultos” revelou que no público infantil até agora (publicado no dia 23 de março de 2020) foi responsável por 1,5% dos casos diagnosticados e a maioria apresentou a doença em um curso mais leve que os adultos e as mortes são raras. 

•  O relato de caso “Insight no COVID‐2019 para pediatras”, do periódico Pediatric Pulmonology, traz uma análise de dois casos clínicos de crianças que tiveram contato com algum parente que esteve na área epidêmica de Wuhan - o epicentro da doença na China. 

• O comentário “Preste atenção à infecção por SARS‐CoV‐2 em crianças” apresenta uma análise sobre as possíveis explicações dos sintomas da pandemia atual neste grupo etário, que são leves ou clinicamente ausentes. No entanto, expressa que precisa de mais pesquisas para determinar sua validade.

• A proposta do artigo “Características clínicas e tomográficas em pacientes pediátricos com infecção por COVID ‐ 19: pontos diferentes dos adultos” foi estudar as diferentes particularidades da tomografia computadorizada clínica e de tórax em pacientes pediátricos com a nova infecção. 

• Publicado no periódico The New England Journal of Medicine (NEJM ), o estudo Infecção por SARS-CoV-2 em Crianças concluiu que, ao contrário dos adultos infectados, a maioria das crianças infectadas teve sintomas mais leves. 

•  O artigo “Efeito de infecções respiratórias agudas na infância no teste de função pulmonar aos 3 anos de idade: um estudo prospectivo de coorte de nascimentos”, da BMJ, trata sobre o impacto que as infecções respiratórias agudas (IRA) na infância podem ter a longo prazo no sistema respiratório em desenvolvimento, com a participação de 310 neonatos. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) já reconheceu que a pandemia provocou a morte de crianças e vê a importância em proteger esse grupo, como afirmou Maria van Kerkhove, diretora técnica da organização. "Não podemos dizer universalmente que é leve em crianças. Então é importante que protejamos as crianças como uma população vulnerável", ressaltou. 

Um das medidas para o combate desse patógeno é a informação. Por isso, separamos esses conteúdos - a partir de fontes seguras - para ajudar os profissionais de saúde e pesquisadores na corrida contra o tempo para encontrar um tratamento no combate do  SARS-CoV-2 que já se espalhou em escala global.

Dot.Lib
Dot.Lib

A Dot.Lib distribui conteúdo online científico e acadêmico a centenas de instituições espalhadas pela América Latina. Temos como parceiras algumas das principais editoras científicas nacionais e internacionais. Além de prover conteúdo, criamos soluções que atendem às necessidades de nossos clientes e editoras.

Quer conhecer o nosso conteúdo?

Podemos lhe oferecer trials (períodos de acesso de teste gratuitos) dos conteúdos de nossas editoras parceiras. Se você tem interesse em conhecer alguma de nossas publicações ou soluções de pesquisa, preencha o formulário ao lado.

Informe os dados abaixo.
Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza a Dot.Lib a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.