Dot.lib

Saiba identificar as causas e os sinais de danos ao maior órgão do corpo humano com o auxílio da Primal Pictures, líder em recursos de anatomia 3D (Imagem: iStock). Saiba identificar as causas e os sinais de danos ao maior órgão do corpo humano com o auxílio da Primal Pictures, líder em recursos de anatomia 3D (Imagem: iStock).
Consciência dermatológica: um olhar mais atento sobre a anatomia e saúde da pele
  • Artigo
  • Ciências da Saúde
  • 21/01/2022
  • Dermatologia, DotLib, Pele, Verão, Câncer de Pele

Cada estação do ano tem seus encantos e problemas, especialmente quando se trata de saúde e bem-estar. As variações de temperatura, umidade, radiação solar e pressão do ar — somadas à poluição atmosférica, à falta de autocuidado e de consultas médicas periódicas — podem causar danos de leves a graves e, em alguns casos, irreversíveis.

Não é diferente com o verão, conhecido não só pela temporada de alergias respiratórias, mas especialmente por ser um clima propício ao desenvolvimento de problemas e doenças dermatológicas, como dermatites, insolação, micose, queimaduras, entre outras condições. A exposição prolongada e desprotegida ao sol nesta época do ano também facilita o desenvolvimento do câncer de pele.

Para se ter ideia, uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) mostrou que, em 8 anos, surgiram mais de 205 mil casos da doença no Brasil. Segundo o estudo, os estados que mais têm registros de câncer de pele entre 2013 e 2021 foram São Paulo (52.876), Paraná (27.204), Rio Grande do Sul (27.056), Minas Gerais (22.668) e Santa Catarina (16.975).

No entanto, a estimativa pode ser ainda maior, uma vez que esse tipo de câncer é, em muitos casos, subestimado ou confundido com uma simples marca na pele. Pensando nisso, a equipe Dot.Lib traz um artigo com os fundamentos básicos da função e composição da pele, bem como dicas importantes para a sua saúde do órgão e recursos para a prevenção, estudo ou diagnósticos. Confira.

Qual é a função da pele?

(Imagem: iStock)

Que é o maior órgão do corpo humano, muitos já sabem. Mas para ser mais preciso, a pele é responsável por 15% do peso corporal e tem várias funções importantes, que incluem:

  • Proteção: a pele resguarda o corpo de traumas e atua como uma barreira contra bactérias e vírus;
  • Termorregulação: 80% do calor é perdido através da pele;
  • Sensação cutânea (tato): este processo nos permite sentir o toque, pressão, vibração, cócegas, temperatura e dor;
  • Excreção: produtos residuais são excretados pelo suor, cuja evaporação ajuda a diminuir a temperatura corporal;
  • Absorção: as secreções oleosas das glândulas sebáceas impedem tanto a absorção de água quanto a evaporação excessiva;
  • Síntese de vitamina D: o corpo humano usa os raios UV para produzir vitamina D e todo o processo de absorção e sintetização da substância é iniciado na pele;

O que compõe a pele humana?

De cima para baixo: cútis, epiderme, derme, hipoderme e músculos (Imagem: iStock).

A composição da pele humana tem três camadas que também fazem parte do sistema tegumentar (que inclui unhas, cabelos e glândulas sudoríparas). São elas:

Epiderme: é a camada externa que forma uma barreira resistente à água entre as camadas internas do corpo e o meio-ambiente. A renovação celular da pele ocorre mensalmente, iniciando na parte inferior da epiderme para o topo, eventualmente se desfazendo em flocos de poeira. Dentro desta camada estão as células que compõem o sistema imunológico e a melanina, responsável pela definição da cor da pele.

Derme: é a camada interna e é espessa, o que a torna mais complexa que a epiderme. A derme contém vasos sanguíneos com sangue fresco transportando o oxigênio e os nutrientes que a pele necessita para se manter saudável. A raiz de cada cabelo começa nesta camada e está ligada a um músculo que se contrai quando há alterações corporais desencadeadas por temperatura ou sentimentos como o medo — dessa camada é que vêm os arrepios, por exemplo.

A derme também contém glândulas sudoríparas que livram o corpo de resíduos e o mantém fresco, além de glândulas sebáceas que mantêm a pele macia e suave e protegem contra infecções; nos casos de excreção excessiva dessas glândulas, é possível desenvolver a acne.

As terminações nervosas que dizem ao cérebro como reagir a estímulos táteis, como a temperatura ou a textura de algo, também residem aqui. Por último, esta camada da pele contém colágeno, uma substância essencial uma vez que ajuda a pele a manter a forma. Eventualmente, as fibras elásticas que compõem esta região podem se romper (geralmente ocorre com ganho de peso ou durante a gravidez) e resultar em estrias — que nada mais são do que a cicatriz desse rompimento.

Hipoderme (camada subcutânea): as camadas da epiderme e da derme repousam na hipoderme, ou camada subcutânea. Os vasos sanguíneos e as células nervosas na derme ficam maiores e se juntam ao resto do corpo a partir daqui. A gordura é depositada e armazenada dentro da hipoderme criando um amortecimento para os órgãos internos contra impactos fortes, choques e quedas. Também é responsável por regular a temperatura do corpo.

Os tipos mais comuns de danos à pele

(Imagem: iStock)

Alterações na espessura da pele

Enquanto os pés humanos têm a pele mais grossa do corpo, as pálpebras têm as mais finas. A camada da epiderme da pele pode ter até 1,5 milímetro de espessura em nossos pés e palmas de nossas mãos, porque estão mais expostas ao atrito e à abrasão. Por esse motivo, pés e mãos possuem uma camada extra chamada stratum lucidum.

No entanto, com a idade, a pele fica mais fina e alguns fatores como o estilo de vida, danos anteriores ao órgão (batidas, cortes, queimaduras, acne etc.) e o uso de alguns medicamentos contribuem para o quão fina a pele pode se tornar. A pele fina é mais propensa a machucar e rasgar facilmente e, com menos gordura na camada da hipoderme, ela também parecerá menos gorda.

Mudanças na cor da pele

Existem três pigmentos que contribuem para a cor da pele: melanina, hemoglobina e caroteno. A melanina protege a pele e o tecido subjacente da radiação UV prejudicial; onde há maior exposição à luz solar, mais melanina é produzida, resultando em uma aparência mais escura. A pele precisa de níveis suficientes de luz UV para a síntese de vitamina D, mas ao mesmo tempo precisa ser capaz de se proteger, pois a exposição excessiva a esses raios pode causar danos.

Então, é necessário ter cautela e moderação ao realizar o bronzeamento artificial ou mesmo se expor por muito tempo ao sol pois, apesar do corpo parecer “bronzeado” à medida que mais melanina é produzida, isso é um sinal de que o corpo está tentando se proteger da radiação UV prejudicial.

Mudanças na aparência das pintas

A pele humana tem cerca de 10 a 50 pintas em todas as formas, cores e tamanhos. Assim, é importante estar ciente caso haja uma alteração em algumas dessas características, porque pode indicar problemas de saúde.

As pintas se desenvolvem devido a um crescimento benigno e localizado de células chamadas de melanócitos, que produzem melanina e são características perfeitamente normais da pele humana (assim como sardas ou manchas da idade).

No entanto, algumas alterações na pinta podem indicar câncer de pele. Para verificar se as pintas oferecem algum risco, é recomendado um acompanhamento chamado ABCDE, assim como no alfabeto. A seguir, veja o que cada letra significa e o que deve ser feito:

  • A para assimetria: verificar se a toupeira é uniforme ou uma metade parece diferente da outra; no segundo caso, é importante ficar alerta;
  • B para borda: verificar as bordas sejam irregulares;
  • C para cor: verificar se houve mudança de cor;
  • D para diâmetro: verificar se toupeira cresceu mais que 6 milímetros,
  • E para evolução: quando a toupeira passou ou está passando por todas as mudanças acima, incluindo coceira ou sangramento.

Quais são os efeitos de danos excessivos à pele?

Os problemas de pele são diversos, desde acne e eczema a dermatite e a psoríase, e podem afetar a todos. No entanto, quando pode ser câncer?

Fatores de risco comuns para o surgimento do câncer de pele incluem idade (geralmente, acima dos 50 anos), pintas incomuns e condições de pele existentes que podem levar ao desenvolvimento da doença se não forem controladas.

Exemplo de um melanoma (Imagem: iStock).

Existem dois tipos de câncer de pele:

  • Melanoma: crescimento anormal no pigmento da pele com maior probabilidade de metástase,
  • Não melanoma: inicia-se nas células basais ou células escamosas da epiderme; mais comum do que o melanoma e pouco propenso a se espalhar para outros órgãos.

Os tratamentos variam para cada tipo, mas o mais comum é a cirurgia para remover completamente o tumor e evitar sua disseminação. Isso pode ser combinado com radioterapia ou quimioterapia antes da cirurgia para diminuir o tumor ou após a cirurgia para remover quaisquer células cancerígenas remanescentes.

Qualquer alteração na cor da pele, nos sinais (como as pintas) ou o surgimento de novos nódulos ou ulcerações dolorosas que possam sangrar necessitam de acompanhamento médico.

Como proteger a pele?

(Imagem: iStock)

Embora muitas pessoas gostem de se bronzear, proteger-se dos raios UV nocivos do sol é uma obrigação. A seguir, veja algumas dicas para a manutenção da saúde dermatológica.

  • Uso de protetor solar de FPS 30 ou superior, também no inverno ou em dias nublados, para retardar os danos irreparáveis ​​do sol.
  • No verão, a recomendação é a de se proteger com chapéu, óculos escuros e roupas que cubram os braços e as pernas. Para os adeptos da pele bronzeada, o recomendado é fazê-lo usando um óleo bronzeador ou um hidratante e não se expor nos horários em que a radiação solar é mais forte e agressiva.
  • O hábito de fumar é inimigo da pele, uma vez que os cigarros aceleram o processo de envelhecimento do órgão, fazendo com que ele perca a elasticidade mais rapidamente e diminua sua capacidade de cicatrização.
  • É necessário colocar luvas ao manusear detergentes agressivos e produtos de limpeza; mesmo após o uso do acessório, é altamente recomendado promover a hidratação da pele.
  • Água morna e um adstringente suave antes de dormir são uma boa pedida para higienizar o rosto da sujeira, poluição e gordura acumuladas ao longo do dia; esfregar esta parte não é recomendado, uma vez que a pele facial é uma das mais sensíveis do corpo, especialmente se houver acne.
  • Uma boa noite de sono ajuda a diminuir o estresse e a aumentar o relaxamento, o que é bom para a pele.
  • O autoconhecimento da pele (se é seca, oleosa ou mista) é necessário para escolher os produtos e a rotina corretos para manter a saúde dermatológica.
  • Por último e não menos importante: beber muita água e manter uma dieta saudável e rica em vitamina E — presente em amêndoas e abacates — são fundamentais para uma pele macia e jovem a longo prazo.

Este artigo é tradução livre e parcialmente feita a partir do artigo “Healthy skin awareness: a closer look at the anatomy of the body’s largest organ”, originalmente publicado no blog oficial da Primal Pictures.

Tecnologia 3D no diagnóstico dermatológico

(Imagem: DotLib / Primal Pictures)

As tecnologias em três dimensões são uma tendência nos centros estéticos para os mais diversos tratamentos de pele tanto da face quanto do corpo como um todo. Um exemplo disso são as ferramentas que combinam o uso de lasers, a radiofrequência microagulhada fracionada e até mesmo o plasma secativo da acne em uma sessão, como relatou a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Karina Mazzini em entrevista.

Esses tratamentos tridimensionais combinados agem em camadas mais profundas da pele, fazendo com que poros sejam fechados, manchas sejam clareadas e até mesmo estimulando a produção do colágeno de modo a amenizar as estrias e retomar ou melhorar o tônus e o viço do órgão protetor. No entanto, as ferramentas 3D podem ser úteis não só no tratamento estético, mas também no clínico, a começar pelo entendimento da estrutura da pele e o diagnóstico dermatológico.

A Primal Pictures, líder em recursos de anatomia humana em 3D, oferece uma gama de soluções baseadas em evidências que apoiam o diagnóstico e aprimoramento do exercício da Medicina, como a Premier Human Anatomy Package. Com esse recurso, é possível entender o funcionamento de todas as camadas da pele (e de demais partes do corpo) e detectar anormalidades com mais precisão, tudo de forma realista e interativa e de fácil usabilidade e acesso remoto.

São diversas as vantagens das soluções 3D da Primal: ajudam na compreensão e educação do paciente sobre a anatomia afetada, promovem melhor conformidade e resultados com o conteúdo de anatomia preciso e confiável e ajudam no aprimoramento da pesquisa e da prática médica, seja nas salas de aula, seja nas clínicas ou nos hospitais.

Se você ficou interessado nas mais modernas e eficientes soluções 3D do mundo quer saber mais sobre o portfólio da Primal Pictures para a sua instituição (centros estéticos, clínicas, hospitais, salas de aula, meio acadêmico etc.), entre em contato conosco pelo WhatsApp, pelo e-mail info@dotlib.com ou preencha o formulário clicando aqui.

Dot.Lib
Dot.Lib

A Dot.Lib distribui conteúdo online científico e acadêmico a centenas de instituições espalhadas pela América Latina. Temos como parceiras algumas das principais editoras científicas nacionais e internacionais. Além de prover conteúdo, criamos soluções que atendem às necessidades de nossos clientes e editoras.

Quer conhecer o nosso conteúdo?

Podemos lhe oferecer trials (períodos de acesso de teste gratuitos) dos conteúdos de nossas editoras parceiras. Se você tem interesse em conhecer alguma de nossas publicações ou soluções de pesquisa, preencha o formulário ao lado.

Informe os dados abaixo.
Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza a Dot.Lib a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.